Hoje na secção de Livros da revista ‘E’

Se eu fosse chão, de Nuno Camarneiro (D. Quixote), por José Mário Silva
Da Revolução à Constituição, de Jorge Miranda (Principia), por Luísa Meireles
Noturno Chileno, de Roberto Bolaño (Quetzal), por Pedro Mexia
A Minha Prisão, de Isaltino Morais (A Esfera dos Livros), por Luís M. Faria
Todos Devemos Ser Feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie (D. Quixote), por José Mário Silva

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com Irene Flunser Pimentel, a propósito do livro Mulheres Portuguesas (Clube do Autor), por Luciana Leiderfarb
– Entrevista com Michel Houellebecq, a propósito do livro Submissão (Alfaguara), por Clara Ferreira Alves
– Conversa com Umberto Eco, a propósito do livro Número Zero (Gradiva), por Luciana Leiderfarb
Poemas Canhotos, de Herberto Helder (Porto Editora), por Pedro Mexia
O Grande Manuscrito, de Zoran Zivkovic (Cavalo de Ferro), por José Guardado Moreira
O Apocalipse Estável, de Karl Krauss (Fyodor Books), por José Mário Silva
O Luto de Elias Gro, de João Tordo (Companhia das Letras), por José Mário Silva
Do Pântano Não se Sai a Nado, de Joaquim Silva Pinto (Gradiva), por Luísa Meireles
História do Corpo – Do Renascimento ao Iluminismo, vol. 2, de J.-J. Courtine, A. Corbin e G. Vigarello (Círculo de Leitores), por Luís M. Faria
Falhar Melhor, n.º 5 da revista Granta, por José Mário Silva

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Conversa com João Tordo, a propósito do livro O Luto de Elias Gro (Companhia das Letras), por José Mário Silva
O Lugar Supraceleste, de Frederico Lourenço (Cotovia), por José Mário Silva
Alemanha Ensanguentada, de Aquilino Ribeiro (Bertrand), por Luís M. Faria
Matéria Solar, de Eugénio de Andrade (Assírio & Alvim), por Pedro Mexia
João da Câmara Leme, com prefácio de Pedro Piedade Marques (Imprensa Nacional-Casa da Moeda), por José Mário Silva

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com Karl Ove Knausgard, a propósito do primeiro volume de A Minha Luta (Relógio d’Água), por Cristina Margato
O Meteorologista, de Olivier Rolin (Sextante), por José Mário Silva
A Definição do Amor, de Jorge Reis-Sá (Guerra & Paz), por Luísa Mellid-Franco
E Todavia, de Ana Luísa Amaral (Assírio & Alvim), por José Mário Silva
Bestiário, de Julio Cortázar (Cavalo de Ferro), por Pedro Mexia
Ser Mortal, de Atul Gawande (Lua de Papel), por Ana Cristina Leonardo
O Consolo da Economia, de Gerard Lyons (Temas e Debates), por Luís M. Faria
O Poeta de Pondichéry, de Adília Lopes (Assírio & Alvim), por José Mário Silva

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges