Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com Adónis, por Pedro Mexia
O Massacre Português de Wiriamu, Moçambique 1972, de Mustafah Dhada (Tinta da China), por José Pedro Castanheira
Prantos, Amores e outros Desvarios, de Teolinda Gersão (Porto Editora), por José Mário Silva
Sete Anos Bons, de Etgar Keret (Sextante), por José Guardado Moreira
O Árabe do Futuro 2, de Riad Sattouf (Teorema), por José Mário Silva
As Ilhas Gregas, de Lawrence Durrell (Relógio d’Água), por José Guardado Moreira

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com Albrecht Koschorke, autor de O ‘Mein Kampf’ de Adolf Hitler, uma Leitura Crítica (Cavalo de Ferro), por Joana Azevedo Viana
– Texto sobre a atribuição do Nobel de Literatura a Bob Dylan, por João Lisboa
Numa Casca de Noz, de Ian McEwan (Gradiva), por José Mário Silva
Ficar na Cama, de G. K. Chesterton (Relógio d’Água), por Luís M. Faria
Estrada Nacional, de Rui Lage (Imprensa Nacional-Casa da Moeda), por Pedro Mexia
O Luto é a Coisa com Penas, de Max Porter (Elsinore), por José Mário Silva
Karen, de Ana Teresa Pereira (Relógio d’Água), por Manuel de Freitas
O Caminho de Ulisses, de Ben Pastor (Clube do Autor), por José Guardado Moreira
Os Hóspedes, de Sarah Waters (Bizâncio), por Luís M. Faria

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com David Lodge, por Luís M. Faria
O Túnel de Pombos – Histórias da Minha Vida, de John Le Carré (D. Quixote), por Cristina Margato
A Vida como Ela É e O Homem Fatal, de Nelson Rodrigues (Tinta da China), por José Mário Silva
Para Aquela que Está no Sentada no Escuro à Minha Espera, de António Lobo Antunes (D. Quixote), por José Mário Silva
Histórias Aquáticas, de Joseph Conrad (Sistema Solar), por Pedro Mexia
Trinta e Oito e Meio, de Maria Ribeiro (Tinta da China), por António Loja Neves

Amanhã na secção de Livros da revista ‘E’

– Entrevista com Salman Rushdie, por José Mário Silva
Bíblia, Livro I – Novo Testamento, os Quatro Evangelhos, tradução de Frederico Lourenço (Quetzal), por António Marujo
Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar (Companhia das Letras), por Pedro Mexia
Homens Bons, de Arturo Pérez-Reverte (ASA), por José Mário Silva
O Intervalo do Tempo, de Jeannete Winterson (Bertrand), por José Guardado Moreira
Avelina, de José Vilhena (E-Primatur), por Luís M. Faria

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges