‘Dublinesca’

Enquanto vai traduzindo para a Teorema o último romance de Enrique Vila-Matas, o Jorge Fallorca partilha connosco alguns magníficos excertos do seu trabalho. Um privilégio, é o que vos digo.



Comentários

One Response to “‘Dublinesca’”

  1. MM on Julho 18th, 2010 14:11

    e eu que não conhecia o blogue! obrigada, obrigada. juro que não há melhor recepção pátria do que a leitura dos vossos 2 blogues: acabada de chegar de buenos aires, adio a incontornável pt, a dupla dupont et dupond, as previsíveis presidenciais. vila matas é a passagem mais espantosa entre esse país que não existe e este que não deveria existir.
    MM

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges