Senhor Palomar

O Senhor Palomar, de Italo Calvino, contemplava ondas na praia, charcutaria fina, um gorila albino no zoo de Barcelona ou um jardim zen em Kyoto. Este Senhor Palomar (menos fechado nas suas abstracções, menos solipsista) contempla livros. E nós agradecemos-lhe o obséquio.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges