Uma Sagres para o maradona

Em Setembro, lá estarei no Botequim, caro maradona. Como leitor do teu blogue e visitante diário do teu blogue (sem ser pelo Google ou pelo Facebook, essas vias abomináveis), tenho direito a pagar-te uma cerveja.
Ou não?



Comentários

3 Responses to “Uma Sagres para o maradona”

  1. pedro vieira on Agosto 24th, 2010 19:40

    há quem garanta que josé mário silva e maradona são a mesma pessoa. eu não comento.

  2. isabel ribeiro on Agosto 25th, 2010 5:33

    No lo creo. Personas mui distintas, cariño. Muitas antíteses – a bela e o monstro/o trigo e o joio/o bem intencionado e o perverso…
    A senhora doutora gaja, provinciana da melhor cepa, que desceu de Aveiro a Lx para sofregamente arrebanhar uma sacada de livros, está disposta a baixar de novo à capital, de bicicleta (como sabia o caro amigo que um doppler às carótidas me obrigada a isso?), com umas caixas de ovos moles, para um encontro no botequim e pagar umas bejecas (botequim… cheira-me a Camilo, ainda vou de Ana Plácido…, mas nada de pistolas escondidas; a propósito, foi um médico de Aveiro que o levou a dar o tiro, mas esta estória fica para outra maré…).
    Se estiver muito sequioso, podemos começar já no dia 28, como que a preparar o “warming-up” da coisa.. Estarei na Casa das Histórias (sabe onde fica?), – não!, não vou para arrecadar livros, o JMS lá não dá nada, sítio sem miradouro nem nada para mirar, só mirones – retomando, estarei na CH para um jantar (pago), regado com estórias. As coisas estranhas que se fazem por aí, e o zé ninguém, mais conhecido pela “gaja”, sabe destes “happenings” e lá vai.
    De contrário, lá nos encontraremos na data marcada, mas indique a hora, pf. A minha formação britânica não tolera atrasos.
    Gostava mesmo de o conhecer (se é que não o conheço já, havia uma figura com ar circunspecto e de grande voyeurismo…). Com esse sentido de humor tão português, eivado de tanta truculência, seria de rebolar, rebolar, rebolar a rir pelas 14 colinas de Lx.
    – 14?
    – Claro, depois de tanta bejeca…
    Recordando tempos académicos anteriores a 74 – TODOS AO MEETING!!!

    E desculpe qualquer coisinha, José Mário. :)

  3. Margarida F. on Agosto 25th, 2010 10:52

    Ouvi dizer que são ambos da Margem Sul. O que é mentira porque JMS nasceu em Paris.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges