A vida imita a arte (etc.)

Eis a capa do último romance de Ricardo Adolfo, publicado recentemente pela Alfaguara/Planeta. É uma história sobre um «imigrante ilegal numa cidade que não conhece e cuja língua não fala».

Fotografia publicada no Correio da Manhã, a acompanhar a notícia sobre uma embaraçosa tentativa de assalto a um supermercado em Almancil, perpetrada há dias por um imigrante romeno de 22 anos.



Comentários

4 Responses to “A vida imita a arte (etc.)”

  1. pedro on Novembro 20th, 2009 22:59

    Muito se tem dito sobre esta fotografia, o caricato, a justiça de um crime que não o chegou a ser. A mim suscita-me piedade que é uma emoção lamentável e em todos os momentos dispensável. Piedade porque, segundo fontes jornalísticas, este homem não ia em busca de dinheiro ou qualquer outro bem material, mas de comida. A vida imita a vida e a vidinha é fodida.

  2. António on Novembro 23rd, 2009 15:01

    Só uma rectificação: o livro não é de contos, é um romance. A saga do «imigrante ilegal numa cidade que não conhece e cuja língua não fala» é a história e não uma das histórias.

  3. José Mário Silva on Novembro 23rd, 2009 16:24

    Obrigado, António. Já corrigi.

  4. A Severino-Seve on Novembro 25th, 2009 18:28

    Esta foto não é de um ladrão é a de um homem a quem a vida virou costas….

    Seve

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges