Um livro que se auto-destrói em dois meses (estilo Missão Impossível, mas em slow motion)

Título: El Libro que No Puede Esperar. Na verdade, o que se auto-destrói não é o livro mas o texto, impresso em tinta que desaparece em 60 dias. Quem não o coloque logo na pilha das leituras urgentes, arrisca-se a encontrar só folhas em branco.



Comentários

One Response to “Um livro que se auto-destrói em dois meses (estilo Missão Impossível, mas em slow motion)”

  1. Deana Barroqueiro on Julho 4th, 2012 0:31

    Já vale tudo no mundo da escrita, até truques de prestidigitador, para se vender um livro. A autora não deve gostar nada daquilo que escreve, certamente. Coisa triste!

    Deana Barroqueiro

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges