Pé de Mosca

Pé de Mosca: eis o nome de uma nova «plataforma cultural» que «se propõe criar projectos singulares e revestidos de uma forte dimensão social e pública». Um dos primeiros passos da Pé de Mosca é a colecção Rato da Europa, com apresentação marcada para as Correntes d’Escritas (dia 25, a partir das 23h00, no Hotel Vermar).

O primeiro livro, do ensaísta Pedro Eiras, tem grafismo sóbrio e um título quilométrico: Boomerang – 27 postais sobre representações da Europa na literatura portuguesa dos séculos XIX a XXI, ou ecos e sombras devolvidos ao remetente, para escrever, enviar e perder.



Comentários

One Response to “Pé de Mosca”

  1. tiago sousa garcia on Fevereiro 23rd, 2010 20:13

    Realço que a parte do título «para escrever, enviar e perder» é extremamente literal: o livro é feito de postais.

    Um abraço,
    Tiago Sousa Garcia.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges