Vila-Matas lê textos seus, logo à tarde, em Lisboa

Vai ser no Anfiteatro de Química do Museu de História Natural e da Ciência, na Rua da Escola Politécnica, a partir das 18h00. Enrique Vila-Matas e os seus textos, lidos em voz alta. Em dia de greve à austeridade, esta é uma forma de dar vivas à literatura.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges