A literatura nas trincheiras

Entre dois combates, presos no interior de labirintos escavados na lama, os militares da I Guerra Mundial não se limitavam a fumar, a escrever cartas à família e a lidar com o desespero da fome, do frio e da morte iminente. Também liam.



Comentários

One Response to “A literatura nas trincheiras”

  1. O que se lia na guerra « Autores e Livros on Dezembro 1st, 2009 3:18

    […] Bibliotecário de Babel, do eficiente e sempre interessante José Mário Silva, conheci alguns dos livros que os […]

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges