Amanhã, na secção de Livros do ‘Actual’

As Ilhas Desconhecidas, de Raul Brandão (Quetzal), por Pedro Mexia
Como Viver em Tempo de Crise, de Edgar Morin e Patrick Viveret (Imprensa Nacional-Casa da Moeda), por José Mário Silva
Evolução, de Edward J. Larson (Temas e Debates), por Luís M. Faria
A Televisão e o Serviço Público, de Eduardo Cintra Torres (Fundação Francisco Manuel dos Santos), por António Loja Neves
Poesia Completa, de Manoel de Barros (Caminho), por Hugo Pinto Santos
Não Humano, de Osamu Dazai (Eucleia), por Ana Cristina Leonardo
Vieram Como Andorinhas, de William Maxwell (Sextante), por José Guardado Moreira
Eu e Tu, de Niccolò Ammaniti (Bertrand), por José Mário Silva



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges