Amanhã, na secção de Livros do ‘Actual’

O Mago, de Fernando Morais (Planeta), por José Mário Silva
Corvo, de Rui Lage (Quasi), por António Guerreiro
Negreiros-Dantas. Coimbra Manifesto 1925, de Rita Marnoto (Fenda), por Carlos Bessa
Diário de Viagem, de Eduardo Salavisa (Quimera), por Sara Figueiredo Costa
Eu sou a Charlotte Simmons, de Tom Wolfe (Dom Quixote), por Rogério Casanova
Somos o Esquecimento que Seremos, de Héctor Abad Faciolince (Quetzal), por Vítor Quelhas
O Caderno do Algoz, de Sandro William Junqueira (Caminho), por Ana Cristina Leonardo



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges