Amanhã, na secção de Livros do ‘Actual’

Adoecer, de Hélia Correia (Relógio d’Água), por António Guerreiro
Cadáver Precisa-se, de Milton Fornaro (Quetzal), por José Guardado Moreira
Bom dia, Meia-Noite, de Jean Rhys (Bertrand), por Paulo Nogueira
Necrophilia, de Jaime Rocha (Relógio d’Água), por Helena Barbas
Livros & Cigarros, de George Orwell (Antígona), por Ana Cristina Leonardo
Rosebud, de Pierre Assouline (Bertrand), por José Guardado Moreira
Você Está Aqui, de Christopher Potter (Casa das Letras), por Luís M. Faria



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges