Arte poética

Descobri, ontem à noite, a que sabe a arte poética do Henrique. Carapaus assados nas brasas, salada de tomates e pimentos da horta, vinho fresco (que o garrafão com «pomada do Rogil» foi substituído por «outros néctares mais em conta para o fígado») e uma conversa do lado de fora da «mansão», sob as estrelas. A Alice e o Pedro, mesmo podres de sono, não se cansaram de brincar com a Matilde e a Beatriz (a menina que me trouxe, na palma da mão, um bolinho coroado por uma flor de açúcar; a mesma palma da mão que tinha festinhas para dar ao Basquiat, cão da família, quer ele quisesse ou não).
Obrigado, Henrique e Ana, pelo jantar, pela hospitalidade e pelo resto. Não consigo imaginar um melhor remate para umas férias curtas (duas semanas) mas perfeitas.



Comentários

5 Responses to “Arte poética”

  1. ANA F. DIAS on Agosto 31st, 2009 1:58

    E que temos nós a ver com isso? Olhe o meu jantar foi arroz de pato, bebi vinho tinto d´almeirim, e depois fumei um charro enquanto ouvia “invite al cielo” dos sonic youth. Parece-lhe poético??

  2. João André on Agosto 31st, 2009 8:46

    Caro Zé Mário, se calhar já recebeste isto, mas deixei-te o desafio do Blogue Viciante lá no meu cantito blogosférico. À tua consideração :)

    Abraço.

  3. fallorca on Agosto 31st, 2009 21:49

    Ana F. Dias, embora desconheça a qualidade do conteúdo do charro, não me ocorre melhor poema, fiufiu…

  4. fallorca on Agosto 31st, 2009 23:24

    «…não me ocorre melhor» haiku

  5. ANA F. DIAS on Setembro 2nd, 2009 16:40

    Não te ocorre cair de cu? Parece que voltei 20 anos atrás; desse ter sido do teor corrosivo! beijinho fiufiu

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges