Being Pedro Mexia

Há alguém que se apresenta como Pedro Mexia no Twitter, mas o verdadeiro Pedro Mexia já me disse que aquele é um falso Pedro Mexia. Parece evidente que não basta ouvir The Smiths (e o verdadeiro Pedro Mexia nunca se esqueceria do The) para se ser Pedro Mexia.



Comentários

4 Responses to “Being Pedro Mexia”

  1. prencípio on Fevereiro 5th, 2009 0:41

    Será que o falso Pedro Mexia também fala pelo nariz e diz “prencípio”? E também faz das (raras) apresentações antes dos filmes na Cinemateca um momento de supremo frete e fastio (parecendo que está com dores “interinas”)?

  2. Luís Graça on Fevereiro 5th, 2009 6:14

    Um teste para o falso Pedro Mexia: como se chamava o livro do verdadeiro Pedro Mexia, dos Cadernos Átis, número 2?

    Uma ajuda: foi editado em 1998, próximo de duas edições de José Luiz Peixoto e José Mário Silva.

    Começava com uma epígrafe de “This Mortal Coil”:

    this was a home
    home no more

    e o primeiro poema chamava-se “Junho, 1993″.

  3. um falso Francisco José Viegas on Fevereiro 5th, 2009 10:35

    Talvez o falso Pedro Mexia seja mais verdadeiro do que o próprio Pedro Mexia. Talvez o verdadeiro Pedro mexia seja um falso Pedro Mexia.

  4. Sónia Balacó on Fevereiro 5th, 2009 10:39

    Mas vê-se logo que aquela entrada é uma piada, eu pensava é que era uma piada do próprio sobre a imagem que se tem dele – o que teria sem dúvida muito mais graça.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges