Despertares

Não sei se há estudos estatísticos que o comprovem, mas parece-me que a situação mais vezes descrita na abertura de um romance é o acto de acordar (cf. post anterior).



Comentários

2 Responses to “Despertares”

  1. Luís R. on Outubro 22nd, 2011 22:50

    É isso e o estado do tempo.

  2. José Mário Silva on Outubro 23rd, 2011 15:40

    Sim. Dos mais claros exemplos de falta de imaginação ao brilhantismo da abertura do ‘Homem Sem Qualidades’ do Musil.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges