Diário do Booker (10)

«The world begins anew with every birth, my father used to say. He forgot to say, with every death it ends. Or did not think he needed to. Because for a goodly part of his life he worked in a graveyard.»

Eis o melhor parágrafo de abertura dos livros que li até agora. The Secret Scripture não é, como o título ameaça, um enésimo sucedâneo d’ O Código Da Vinci. Muito pelo contrário, é um livro denso e sombrio sobre os traumas históricos da Irlanda (as guerras civis, o ódio entre as religiões) e sobre a falibilidade extrema da memória. Num hospital psiquiátrico prestes a ser demolido, uma mulher centenária procura o fio da sua história, atravessada por tragédias e abusos. Há também um médico que a acompanha e que procura lidar com a morte da mulher. Os dois escrevem diários, à procura de um sentido qualquer – tanto para o passado (no caso de Roseanne, a velha senhora) como para o presente (no caso do angustiado Dr. Grene).
A escrita é segura, oscilando entre o negrume da História, o lirismo das paisagens de Sligo sob a chuva constante e uma melancolia que devora tudo à sua passagem. Pontos fortes: o estilo cuidado, algumas passagens magníficas (a descrição de um orfanato em chamas, com dezenas de raparigas a atirarem-se das janelas; a passagem de uma esquadrilha de bombardeiros alemães, prontos para bombardear Belfast; o parto sobrenatural de Roseanne, na praia, sob uma tempestade bíblica). Pontos fracos: algum excesso de pathos e um desenlace que tem tanto de surpreendente como de improvável.
Embora sem me encher as medidas, The Secret Scripture é um belo romance e talvez, dos que li até agora, o candidato mais forte à vitória, mano a mano com The White Tiger.



Comentários

3 Responses to “Diário do Booker (10)”

  1. Bibliotecário de Babel – Sebastian Barry ganhou o Costa Award para melhor romance on Janeiro 8th, 2009 15:19

    […] literários Costa 2008 com The Secret Scripture (Faber & Faber). Sobre o livro, escrevi aqui e aqui. No final de uma das notas, deixei uma espécie de recado: «Seria […]

  2. Ciberescritas » Sebastian Barry é o vencedor do Costa Book of the Year on Janeiro 28th, 2009 16:20

    […] Silva já leu este livro. Escreveu sobre ele no seu blogue Bibliotecário de Babel. Pode ir ler aqui e […]

  3. Costa Book of the Year para Sebastian Barry | Bibliotecário de Babel on Janeiro 29th, 2009 17:43

    […] vai este ano para The Secret Scripture, de Sebastian Barry, um belo romance sobre o qual escrevi aqui e aqui. A edição portuguesa está prevista ainda para este ano, na […]

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges