Efeitos colaterais do altruísmo

Dores nos braços, espirros, uma satisfação danada.



Comentários

5 Responses to “Efeitos colaterais do altruísmo”

  1. João Pedro Ribeiro on Agosto 21st, 2010 12:56

    Sr. José Mário Silva parabéns pela sua iniciativa. Só gostaria que estes gestos altruístas se repetissem por todo o país.
    Sou um leitor assíduo do Bibliotecário de Babel e já por várias vezes segui as suas sugestões literárias. Foi através deste blogue que conheci W.G. Sebald e hoje a obra “Austerlitz” figura entre os meus livros favoritos.
    Continue a fomentar o gosto literário entre os portugueses.

    p.s.: Se não for pedir muito, da próxima vez que quiser libertar espaço das estantes lá de casa, venha até ao Porto que eu ainda tenho muito espaço para preencher com livros.

    Cumprimentos

  2. patti on Agosto 21st, 2010 13:42

    Um sucesso!

    Em 15 minutos foram-se todos os livros da remessa das 10 horas.

    Espero que com a remessa seguinte, se tenha passado o mesmo, para não deixar descontentes os que não conseguiram estar lá à abertura.

    E já viu que é para repetir, sempre que tiver excedentes.
    Muito obrigada :)

  3. Miguel de Miguel on Agosto 21st, 2010 15:35

    Olá de um puto

    Em boa verdade, nunca li nada de seu, nunca sequer tinha ouvido falar deste blog e suponho que ainda não tenho maturidade para ver interesse em jornais. Há 6 minutos, mais coisa, menos coisa, vi algures a notícia da oferta de livros – que achei de uma frescura genial – e deu-me um aperto no coração de não estar em Lisboa. Espero uma próxima, e talvez contribua com o meu quinhão – será uma ideia a explorar?

    Vale o que vale, ou que não valha, mas só por isso vou passar a ser leitor assíduo deste espaço.

    Um abraço

  4. lidia sousa on Agosto 22nd, 2010 9:11

    Obrigada. Foi uma manhã maravilhosa, com tantos livros, um miradoro desconhecido, pessoas encantadores e ier quase todos os dias ler no moradoiro, lanchar ou almoçar no quiosque que adorei. Aguardo novas iniciativas

  5. Francisco Jorge on Agosto 22nd, 2010 10:00

    Amigo dos livros e dos leitores, cumprimentei-te pois não te conhecia cara-a-cara e dei ao teu vizinho meu conhecido e à sua Isabel o Dinis Molero que até esqueci agora o nome, última publicação dele em 1999. Cumpri com o pedido da minha companheira: deixa lá os teus e não tragas mais.

    Repito, para não nos esquecermos: a tua crónica do afundamento do submarino russo Kursk, em 2006 mais ou menos e o teu blogue ensinar-me as poesias de Mario Benedetti falecido há 1 ou 2 anos (o teu blogue e a http://www.Lajiribilla.cu).

    Na próxima largada de livros hei-de trazer… F. Jorge

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges