Entre literatura e cinema

«Sinto-me escritor quando filmo, cineasta quando escrevo», diz Atiq Rahimi, o escritor franco-afegão, num artigo sobre a adaptação cinematográfica que fez do seu romance Pedra-de-Paciência, com o qual ganhou o Goncourt em 2008.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges