Foi bonita a festa, pá

Sala cheia, um texto lido pelo António Mega Ferreira que me deixou sem palavras, algumas histórias primorosamente interpretadas (interpretadas é o termo) pelo Tiago Rodrigues, muitos amigos, galinhas a cacarejar nas traseiras da Casa Fernando Pessoa, a mão direita habituando-se à azáfama dos autógrafos, um calor desmedido a entrar pelas janelas abertas (ainda assim menor do que o calor de dentro, a que se costuma acrescentar o adjectivo humano).
Eu, que esperava muito, não esperava tanto.
Obrigado.



Comentários

2 Responses to “Foi bonita a festa, pá”

  1. fernando mateus on Junho 30th, 2008 13:39

    Não sejas modesto, foi o lançamento mais in dos últimos tempos.
    O mais divertido, o mais interessante e o mais biológico (leia-se animal-ó-interventivo).

    Abraços.
    fernando

  2. Manuel Valente on Junho 30th, 2008 22:02

    Por razões profissionais não pude estar presente (com pena), mas fica aqui um grande abraço de parabéns.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges