Gonçalo M. Tavares recebe Prémio do Melhor Livro Estrangeiro (em França)

O romance Aprender a Rezar na Era da Técnica (publicado pela Viviane Hamy, com tradução de Dominique Nédellec) ganhou o Prémio para o Melhor Livro Estrangeiro de 2010, em França. Uma distinção importantíssima, não só pela qualidade e abrangência do júri (composto por responsáveis das principais editoras francesas), mas também pelo seu historial. Em mais de seis décadas, o prémio foi atribuído a escritores como Robert Musil, Gabriel García Márquez, John Updike, Adolfo Bioy Casares, Mario Vargas Llosa, Günter Grass, Salman Rushdie, Orhan Pamuk, Philip Roth ou António Lobo Antunes.



Comentários

2 Responses to “Gonçalo M. Tavares recebe Prémio do Melhor Livro Estrangeiro (em França)”

  1. Fabio on Novembro 24th, 2010 11:55

    Já é um autor bem conhecido e admirado cá por estas bandas transatlânticas da Terra dos Papagaios. De minha parte, faço coro a Saramago – escreve tão bem que dá vontade de bater-lhe.

  2. isabel ribeiro on Novembro 26th, 2010 2:56

    Gonçalo M. Tavares, o melhor de entre os melhores. fascinante a “Viagem à Índia”. “Matteo perdeu o emprego” encerra um processo de construção da narrativa muito interessante. Sofreguidão na descoberta das personagens. A ilustração ímpar. Manequins, vazios de expressão, acentuam a o vazio das rotinas. O outro senhor está na linha de leitura. Reflexões à volta de versos. E a Rachel Caiano apresenta um traço diferente na ilustração. Lindoooo.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges