Hoje no CCB

Um dia depois do Dia (por causa da Sexta-Feira Santa), o Centro Cultural de Belém, em parceria com o Plano Nacional de Leitura, decidiu abrir portas à poesia. Houve leituras, conferências, videowalls, exposições, feira do livro, ateliês para miúdos e graúdos, etc.
Por razões compreensíveis, uma com três anos e outra com ano e meio, fui parar à mais distante das salas, onde se contavam histórias infantis e havia letras espalhadas pelo chão:

dp_ccb1.jpgdp_ccb.jpgdp_ccb2.jpg

A poucos metros de distância, penduravam-se versos na corda como se fossem roupa:

dp_ccb4.jpgdp_ccb5.jpg

As palavras estavam por todo o lado:

dp_ccb31.jpgdp_ccb7.jpg

Até nas árvores:

dp_ccb6.jpg



Comentários

2 Responses to “Hoje no CCB”

  1. maria João on Março 27th, 2008 0:07

    Foi de facto uma tarde muito especial. Aconteceram todas as estações do ano e foram elas o cenário da sala onde se viu e ouviu dizer poesia. Houve momentos comoventes pelo tom, pela escolha e pelos olhares.

  2. Bibliotecário de Babel – Poesia infantil on Março 29th, 2008 11:09

    […] de Paulo Teixeira Pinto e de muita gente com obra publicada). Lembrei-me disto há uma semana, quando estava no CCB com a Alice. Não sei se inspirada pelos poemas que pairavam no ar (e nas paredes), disse duas frases que me […]

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges