Lá como cá

2666-sacola

No Brasil, o romance 2666, de Roberto Bolaño, acaba de ser lançado pela Companhia das Letras. À semelhança do que se passou em Portugal, o hype em torno da monumental narrativa é grande e também já se antevê que venha a ser escolhida, pela crítica, como «livro do ano».
A foto foi roubada ao Blog da Companhia, que está neste momento a promover um Concurso Bolañomania.



Comentários

4 Responses to “Lá como cá”

  1. Philipe on Junho 1st, 2010 16:56

    Desde já digo…a capa está muito melhor do que a portuguesa.

  2. xico on Junho 1st, 2010 19:10

    Mas o livro é uma chatice!
    Ninguém tem coragem de o admitir?

  3. No vazio da onda on Junho 1st, 2010 21:19

    Pior do que a portuguesa era difícil, aquilo são pelo menos uns 50 litros de tinta robialac (com o catálogo das cores completo)

    A edição de cor única já gosto.

  4. csd on Junho 2nd, 2010 11:05

    vou lê-lo em Junho.

    Provavelmente começo na semana que vem.

    A ver quanto tempo demoro.

    CSD

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges