Levar ‘José e Pilar’ aos Óscares

Tiago Ramos, autor do blogue Split Screen, enviou-me por e-mail o seguinte apelo:

«Venho por este meio chamar-vos a atenção para a petição “José e Pilar aos Óscares”. Este é um movimento independente de fãs do filme, com a finalidade de sensibilizar o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) de forma a submeter este filme como candidato português ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.
É uma iniciativa que tomamos por todo o impacto que o filme teve nas reacções do público, nos festivais, na crítica e nos meios de comunicação social e pela universalidade da sua história e personagens – todos eles pontos estratégicos de avaliação por parte da Academia. Além, claro das co-produtoras que estiveram envolvidas no filme como a 02 (de Fernando Meirelles) e a EL Deseo (de Pedro Almodóvar), bem como as várias participações e prémios em festivais pelo mundo, de onde se destacam a abertura do DocLisboa, a nomeação para Melhor Filme pela Sociedade Portuguesa de Autores, para Melhor Documentário, Montagem e Banda-Sonora, pela Academia de Cinema Brasileira, a presença no Festival Internacional de Guadalajara (o mais importante da América Latina) e o Prémio do Público no Festival Internacional de Cinema de São Paulo e no Festival Visões do Sul em Portimão.
Portugal nunca marcou presença nos referidos prémios. Aliás, detém o recorde de maior número de submissões de filmes, sem qualquer nomeação para o Óscar. Achamos que a figura internacional de José Saramago, galardoado com o prémio Nobel da Literatura e um dos mais importantes escritores e pensadores do século XX poderá chamar a atenção da Academia. O facto de José e Pilar ser um documentário não será qualquer impedimento para este ser nomeado à categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Não são conhecidos os critérios do ICA na sua selecção, nem a argumentação feita para as escolhas dos anos anteriores. Não é sequer por isso que estamos aqui. Estamos aqui por “José e Pilar”, porque consideramos que é um filme que merece estar nos Óscares’12, porque consideramos que é o filme português que reúne as condições necessárias para ser minimamente considerado, quer pelo organismo público em causa, quer posteriormente pela Academia americana.»

Eu estou entre os admiradores do filme de Miguel Gonçalves Mendes, sem dúvida um dos melhores documentários feitos em Portugal na última década, pelo que passo a palavra sobre algumas das vias pelas quais se pode fazer campanha para o nomear ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro: a petição, o blogue e as contas no Facebook e Twitter.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges