Lídia Jorge na ‘Lire’

lidiajorge.jpg

André Clavel, o crítico da Lire que elogiou Saramago no número de Fevereiro da revista, volta a abordar um romance português na edição deste mês: Nous combattrons les ombres (Combateremos a Sombra), de Lídia Jorge, traduzido por Geneviève Leibrich para a Métailié, mereceu-lhe igualmente três estrelas e comentários como estes:

«Avec Nous combattrons les ombres, la grande dame des lettres portugaises [estará a esquecer-se de Agustina?] continue à égregner sa petite musique lancinante, légère et mélancolique comme un air de fado. (…) De pièges en tentations, ce prisonnier des ombres [Osvaldo, o psicanalista que protagoniza a história] ne cessera d’être confronté à des combats que le dépassent, dans un monde où s’effacent les frontières entre réalité et illusion. Sur le thème du “mentir vrai”, Lídia Jorge est intarissable, et sa prose crépusculaire nous envoûte.»



Comentários

5 Responses to “Lídia Jorge na ‘Lire’”

  1. Ana Cristina Leonardo on Março 17th, 2008 1:42

    oh lá lá!

  2. fallorca on Março 17th, 2008 20:56

    Pá de comantére…

  3. C on Março 18th, 2008 7:46

    Fallorca, purcuá?

  4. fallorca on Março 18th, 2008 10:07

    C parque ui…. 😛

  5. Victor Abreu on Março 29th, 2008 14:37

    Mais outra “grande escritora portuguesa” manteigada por um franciú qualquer… ainda bem que não leio autores portugueses. Os franceses que os saboreiem e lhes façam muito bom proveito.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges