Listas 2011

FICÇÃO ESTRANGEIRA
Dublinesca, de Enrique Vila-Matas, Teorema
O Progresso do Amor, de Alice Munro, Relógio d’Água
O Museu da Rendição Incondicional, de Duvravka Ugrešić, Cavalo de Ferro
Vieram como Andorinhas, de William Maxwell, Sextante
O Sentido do Fim, de Julian Barnes, Quetzal
A Ilha de Sukkwan, de David Vann, Ahab
Correr, de Jean Echenoz, Cavalo de Ferro
Contos Carnívoros, de Bernard Quiriny, Ahab
C, de Tom McCarthy, Presença
Contos dos Subúrbios, de Shaun Tan, Contraponto

FICÇÃO PORTUGUESA
O Retorno, de Dulce Maria Cardoso, Tinta da China
O Homem do Turbante Verde e outras histórias, de Mário de Carvalho, Caminho
Uma Mentira Mil Vezes Repetida, de Manuel Jorge Marmelo, Quetzal
Comissão das Lágrimas, de António Lobo Antunes, Dom Quixote
O Pintor Debaixo do Lava-loiças, de Afonso Cruz, Caminho
Quando o Diabo Reza, de Mário de Carvalho, Tinta da China
O Filho de Campo de Ourique e outras histórias, de António Figueira, Dom Quixote
Deixem Falar as Pedras, de David Machado, Dom Quixote
A Pantera, de Ana Teresa Pereira, Relógio d’Água
Histórias Amorais para Crianças e Animais, de João Diogo Zagalo, Angelus Novus

NÃO FICÇÃO
Prosas Apátridas, de Julio Rámon Ribeyro, Ahab
A Ilha de Sacalina, de Anton Tchékhov, Relógio d’Água
Histórias de Imagens, de Robert Walser, Cotovia
Pátria Apátrida, de W. G. Sebald, Teorema
Tahrir – Os dias da revolução, de Alexandra Lucas Coelho, Tinta da China
O Livro dos Livros, de A. C. Grayling, Lua de Papel
Caminhar no Gelo, de Werner Herzog, Tinta da China
O Núcleo da Claridade, de Duarte Belo, Assírio & Alvim
Cartas do Meu Magrebe, de Ernesto de Sousa, Tinda da China
Indignai-vos!, de Stéphane Hessel, Objectiva

LITERATURA LUSÓFONA (BRASIL)
Pornopopeia, de Reinaldo Morais, Quetzal
O Único Final Feliz para uma História de Amor é um Acidente, de João Paulo Cuenca, Caminho
Outra Vida, de Rodrigo Lacerda, Quetzal

POESIA PORTUGUESA
K3, de Nuno Dempster, &Etc
Um Arraial Português, de Rui Lage, Ulisseia
Menos por Menos, de Pedro Mexia, Dom Quixote
Nervo, de Diogo Vaz Pinto, Averno
Modo Fácil de Copiar uma Cidade, de Vítor Nogueira, &Etc
O Som do Sôpro, de António Barahona, Poesia Incompleta
Poesia Reunida, de João Luís Barreto Guimarães, Quetzal
Tentativa e Erro, de José Alberto Oliveira, Assírio & Alvim
Vim Porque me Pagavam, de Golgona Anghel, Mariposa Azual
Vozes, de Ana Luísa Amaral, Dom Quixote

Cruzando estas cinco listas, cheguei à lista final (publicada na edição de 30 de Dezembro do jornal Expresso):

MELHORES DO ANO

Dublinesca, de Enrique Vila-Matas, Teorema
O Progresso do Amor, de Alice Munro, Relógio d’Água
O Museu da Rendição Incondicional, de Duvravka Ugrešić, Cavalo de Ferro
Vieram como Andorinhas, de William Maxwell, Sextante
O Sentido do Fim, de Julian Barnes, Quetzal
A Ilha de Sukkwan, de David Vann, Ahab
Correr, de Jean Echenoz, Cavalo de Ferro
Contos Carnívoros, de Bernard Quiriny, Ahab
C, de Tom McCarthy, Presença
O Retorno, de Dulce Maria Cardoso, Tinta da China



Comentários

One Response to “Listas 2011”

  1. ratapoomi on Janeiro 24th, 2012 10:59
«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges