O declínio dos conquistadores

Já havia melancolia que chegasse no subtítulo da obra autobiográfica de Zézé Camarinha: “o último macho man português”. Mas o golpe de misericórdia foi dado pela Fnac, ao colocar o donjuanesco catálogo (profusamente ilustrado com imagens das “amigas” suecas e irlandesas, estendidas ao sol na Praia da Rocha) em décimo lugar no seu top. Quer dizer, no seu top dos livros de ficção.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges