O milésimo número do ‘JL’

Uma proeza. No país que somos, um jornal dedicado à cultura chegar aos 1000 números é uma proeza. Parabéns, Jornal de Letras. Que venham mais 1000 e que o futuro (leia-se: o horizonte cada vez mais negro da imprensa escrita) não te troque tão depressa as voltas, como vem trocando a quase tudo.
Vale a pena acompanhar as celebrações em curso no Blogue de Letras, aqui e ali toldadas pela tristeza.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges