O que aí vem (Assírio & Alvim)

Até ao final do ano, surgirão os seguintes livros de poesia: Anthero, areia & água, de Armando Silva Carvalho; Se as coisas não fossem o que são, de Helder Moura Pereira; Apanhar ar, de Adília Lopes (com desenhos juvenis); Uma antologia de poesia chinesa, organizada por Gil de Carvalho (edição bilingue, 440 páginas); Corpo mortal e outros poemas inéditos, de Fiama Hasse Pais Brandão; As magias – Alguns exemplos – poemas mudados para português, de Herberto Helder (colecção Gato Maltês); O bebedor nocturno – poemas mudados para português, de Herberto Helder (colecção Gato Maltês); Papéis Surrealistas – Surrealist Papers, de Mário Cesariny; Um arco singular – Livro de horas – II volume, de Maria Gabriela Llansol; Poesia – uma antologia de Il Canzoniere, de Umberto Saba (selecção, tradução, introdução e notas de José Manuel de Vasconcelos).



Comentários

2 Responses to “O que aí vem (Assírio & Alvim)”

  1. João on Agosto 31st, 2010 18:41

    Uma antologia de poesia chinesa; as magias; o bebedor nocturno. É quase demasiado bom para ser verdade. Ando há procura desses livros há anos! :)

  2. Ruy Ventura on Setembro 2nd, 2010 9:32

    Já me estão a ir ao bolso. É só material bom…

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges