O que aí vem (Assírio & Alvim)

Na Margem da Alegria, de Ruy Belo (poemas escolhidos por Manuel Gusmão); O Núcleo da Claridade – entre as palavras de Ruy Belo, de Duarte Belo; Observação do Verão, de Gastão Cruz; Como se Desenha uma Casa, de Manuel António Pina.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges