O regresso da ‘Lisboa Desaparecida’

Em 2010, Marina Tavares Dias comemora 25 anos de escrita sobre Lisboa, primeiro em jornais e depois em dezenas de álbuns que se converteram no maior êxito editorial de sempre no campo da olissipografia. Para assinalar a data redonda, a autora decidiu fazer uma espécie de best of do seu trabalho, reunindo imagens dos nove volumes de Lisboa Desaparecida já editados, cobrindo um arco temporal que vai desde meados do século XIX até ao último quartel do século XX.
Este livro, a lançar em breve, primeiro de MTD desde que deixou a Quimera, terá a chancela de uma nova editora: a Lisboa Desaparecida Editores.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges