Passagem

LIMOS

Religo-me em Novembro às algas,
medula húmida unindo
a vaga seda erma
das estranhas conchas habitáveis,
inquietos limos
prenunciam a passagem.

[in Retinografias, de Inês Lourenço, Editora das Mulheres, 1986]



Comentários

One Response to “Passagem”

  1. Hipertexto | Bibliotecário de Babel on Setembro 16th, 2010 17:49

    […] Passagem […]

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges