Privilégios da blogosfera

Passar por aqui e assistir à construção quase diária – elíptica, composta por fragmentos, aproximações, ideias soltas e notas bibliográficas – de um belíssimo, pessoalíssimo (e por vezes comoventíssimo) ensaio sobre Cesare Pavese. Um ensaio que talvez nunca venha a ser publicado em papel, pelo menos com esta forma caótica e pungente.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges