Regresso

Chego à pátria e ela acolhe-me, sem surpresa, com o fumo negro do pessimismo. Era inevitável: ao fim de cinco minutos, a memória calorosa de São Paulo eclipsou-se atrás da torrente de más notícias, más notícias, más notícias (incluindo, ó céus, esta).



Comentários

4 Responses to “Regresso”

  1. Wilson Gorj on Novembro 9th, 2010 16:09

    Comprei o livro Efetio Borboleta pela livraria Cultura. Chegou ontem. Ainda não tive tempo de ler todos os minicontos do José Mário Silva, mas o pouco que li já me deu a sensação de ter valido a pena a compra do livro. Sou um aficcionado por contos breves. Há tempos venho montando uma biblioteca do gênero. Eu mesmo já publiquei dois livros de microficção e, atualmente, sou editor de um selo voltado para esta segmento literário; 3×4, da editora Multifoco.

    Parabéns pela edição. O trabalho gráfico ficou de primeira (editora ARdoTempo).

    Abraços.
    W.G.

  2. isabel ribeiro on Novembro 9th, 2010 16:31

    Bem, só pude rir. Apesar da minha simpatia ir para o SPT não percebo nada do assunto. :)
    Mas há algo que me intriga. Por que razão gosto sempre de regressar a este canto da Europa e quando aterro as más notícias sufocam sempre? Será que lá fora não há más notícias? Também as há. Mas este nosso fatalismo tem o dom de ainda as tornar bem mais negras. E desejamos nova escapadela!
    Bom regresso.

  3. Olinda Gil on Novembro 9th, 2010 18:25

    Olá, Deixei um selo para este blog aqui: http://oenigmadegabriel.blogs.sapo.pt

  4. Luiz Carlos Vaz on Novembro 10th, 2010 0:42

    Calma, José Mário, essa simples derrota não se transformará em um efeito “B”.
    Abs
    Vaz & Maribel

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges