Sexo e amor

Na última sessão da tarde, a que não pude assistir, o escritor brasileiro André Sant’anna (publicado pela Cotovia) causou algum desconforto com a leitura do excerto de um dos seus livros, uma longa litania cheia de referências a “bocetas” e “paus”. Pelo que me contaram, houve quem gritasse da plateia “por que no te callas” mas o tímido Sant’anna, que garantiu só ser excessivo na escrita, lá prosseguiu como se nada fosse.
Uns minutos após o fim da sessão, encontrei-o à conversa na feira do livro das Correntes, instalada na Casa da Juventude. A outros dois participantes, o autor de Amor e outras histórias e de Sexo explicava: “O meu editor sempre me diz: ‘Olha, André, não vou dar nenhuma novidade para você: o Sexo vende mais do que o Amor.'”



Comentários

7 Responses to “Sexo e amor”

  1. fallorca on Fevereiro 15th, 2008 13:09

    André & André…

  2. C on Fevereiro 15th, 2008 14:50

    O homem falou daquilo para que se havia preparado.

  3. MM on Fevereiro 15th, 2008 15:13

    Há bons editores!

  4. fallorca on Fevereiro 15th, 2008 18:56

    MM nem duvide, e a Cotovia encontra-se entre essas (poucas) boas editoras que ainda vamos tendo :)

  5. João Amaral on Fevereiro 16th, 2008 1:55

    Vende mais, o Sexo?
    Mas o Amor, ainda há quem compre?

  6. fallorca on Fevereiro 16th, 2008 19:01

    Há quem o venda para que se faça…

  7. lopez turillo on Fevereiro 18th, 2008 14:48

    buceta?

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges