Shortlist do Man Booker Prize 2010

Já são conhecidos os seis romances finalistas da edição deste ano do Man Booker Prize:

Parrot and Olivier in America, de Peter Carey (Faber and Faber; edição portuguesa da Gradiva)
Room, de Emma Donoghue (Picador)
In a Strange Room, de Damon Galgut (Atlantic Books)
The Finkler Question, de Howard Jacobson (Bloomsbury)
The Long Song, de Andrea Levy (Headline Review)
C, de Tom McCarthy (Jonathan Cape)


O presidente do júri, Sir Andrew Motion (que foi Poeta Laureado do Reino Unido durante uma década, 1999-2009, sucedendo a Ted Hughes), resumiu desta forma a escolha da shortlist:

«It’s been a great privilege and an exciting challenge for us to reduce our longlist of thirteen to this shortlist of six outstandingly good novels. In doing so, we feel sure we’ve chosen books which demonstrate a rich variety of styles and themes – while in every case providing deep individual pleasures.»

O vencedor será anunciado durante um jantar no London’s Guildhall, a 12 de Outubro. Até lá, sucedendo ao Diário do Booker 2008 e ao Diário do Booker 2009, os leitores do BdB poderão acompanhar o Diário do Booker 2010. Um dos livros já está lido (Parrot e Olivier na América, de Peter Carey), os outros cinco acabam de ser encomendados na Amazon. Logo que cheguem, recomeça a maratona.



Comentários

2 Responses to “Shortlist do Man Booker Prize 2010”

  1. Fabio on Setembro 7th, 2010 20:12

    Uma grande propaganda para os usuários do Kindle: todos os livros já estão dísponíveis. Para quem vive na banda ocidental, no hemisfério sul, é um grande fato.

  2. cheeseman on Setembro 8th, 2010 22:25

    Uma situação curiosa, esta. Onde estão as apostas na publicação? Apenas o vencedor do Booker tem direito a publicação em Portugal?
    É que com a shortlist 2010 já publicada, verifica-se que de 2009 nem sequer a Sarah Waters, que tem mais alguns títulos publicados nesta nobre língua, teve direito a publicação. Ok… excepção seja feita a Mr. Coetzee… (mas acho que este não conta porque à partida é uma aposta ganha…
    Continuamos (continuo) à expera de Adam Foulds…. de preferência em Português.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges