Sinopse de 2666

«– Se eu quisesse, enlouquecia. Sei uma quantidade de histórias terríveis. Vi muita coisa, contaram-me casos extraordinários, eu próprio… Enfim, às vezes já não consigo arrumar tudo isso. Porque, sabe?, acorda-se às quatro da manhã num quarto vazio, acende-se um cigarro… Está a ver? A pequena luz do fósforo levanta de repente a massa das sombras, a camisa caída sobre a cadeira ganha um volume impossível, a nossa vida… compreende?… a nossa vida, a vida inteira, está ali como… como um acontecimento excessivo…»

[in Os Passos em Volta, de Herberto Helder, sexta edição, Assírio & Alvim, 1994]



Comentários

2 Responses to “Sinopse de 2666

  1. João Ventura on Setembro 26th, 2009 22:47

    Mais do que uma sinopse, eu diria, um relâmpago sobre o abismo!

  2. saturnine on Setembro 27th, 2009 12:31

    Esse, dos “Passos em Volta”, é provavelmente um dos meus trechos favoritos da literatura. Se serve como sinopse do “2666”, é tudo quanto precisava de saber para garantir que vou ser abalroada por ele. e que vou gostar de o ser.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges