Um bom exemplo

Na Cidade do México, um programa de promoção da leitura empresta antologias literárias aos passageiros do metro. A última, com uma tiragem de 250 mil exemplares, inclui textos de Gabriel García Márquez e Paco Ignacio Taibo I, entre outros escritores. Iniciada em 2004, com grande aceitação popular, esta iniciativa abrange as 21 estações da linha 3 do metro da capital mexicana, em cada uma das quais há locais próprios onde os livros podem ser levantados gratuitamente, com a premissa de que o utente, depois da leitura, os devolverá (cada exemplar é lido, em média, por cinco passageiros).



Comentários

One Response to “Um bom exemplo”

  1. Animal on Fevereiro 2nd, 2009 15:58

    vê-se logo que é coisa do terceiro mundo…

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges