Um exemplo da ‘Gramática Histórica’ de Liberto Cruz

Este poema experimental, sobre o poder ou a incapacidade dos verbos, foi originalmente publicado em 1971:

gramatica_historica.jpg

Para os mais míopes, aqui fica uma transcrição da página:

VERBOS

1. Reflexos

eu queixo-me, tu queixas-te, ele queixa-se,
nós queixamo-nos, vós queixais-vos, eles queixam-se.
Todos nos queixamos

2. Perifrásticos

Vamos pôr toda a esperança no futuro do País.
Não podemos deixar de acreditar no bem-estar dos
nossos filhos.

3. Incompletos

Ser homem
Estar sujeito
Ficar eleito
Parecer defeito
Continuar feito

A temática, 37 anos depois, não envelheceu assim tanto como isso, pois não?



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges