Um passo de cada vez

Acorda-se do coma e o corpo (o blogue) desabituou-se de ser corpo (de ser blogue). É preciso reaprender os gestos, os movimentos, a fala, os ritmos. Vamos devagarinho. Pouco a pouco.
Ao tempo perdido não vale a pena voltar, ou sequer tentar recuperá-lo. Interessa mais olhar para diante. Acontece que o BdB também é memória, também é arquivo, o lugar onde ao longo dos anos fui guardando a maior parte dos meus trabalhos publicados na imprensa sobre livros e escritores. Nas próximas semanas, tentarei preencher retroactivamente uma parte dos vazios deste blogue: o que diz respeito às recensões semanais no jornal Expresso. Não espero que as procurem nos confins do scroll, mas ficarão alinhadas na tag Críticas, disponíveis para pesquisas futuras.



Comentários

One Response to “Um passo de cada vez”

  1. Virgílio on Janeiro 13th, 2016 13:57

    Que bom. Com toda a sinceridade, comecei a ficar preocupado.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges