Uma dedicatória entre surrealistas

Aparece transcrita no «livro-homenagem-recordação» De Mário Cesariny para Artur Manuel do Cruzeiro Seixas (edição de Perfecto E. Cuadrado, Assírio & Alvim, 2009) e estava na folha de rosto de um volume enviado justamente por Mario Cesariny a Artur Manuel do Cruzeiro Seixas, em Julho de 1956:

Para o Artur Manuel
Para o Artur Manuel do Cruzeiro Seixas
o que anda a sorrir aos leões
a Ave Acrobática
do Último Continente Surrealista
Com um abraço
um abraço
Um abraço

do seu

Mário Cesariny de Vasconcelos
Julho de 56

Gosto sobretudo daquele duplo adjectivo, «Ave Acrobática», imponente nas suas maiúsculas.



Comentários

One Response to “Uma dedicatória entre surrealistas”

  1. Janaina Amado on Janeiro 28th, 2010 13:13

    “Com um abraço
    um abraço
    Um abraço”
    também é ótimo.
    Sempre estou por aqui, me informando e me deliciando com as notícias e belezas que você publica. Abraço agradecido.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges