Uma excelente notícia

Ao entrar para o autocarro, à vinda da Casa de Chá do Siza, o Carlos da Veiga Ferreira anuncia-me o seu regresso próximo à edição. «I’m back in town, como cantava o Frank Sinatra.» A nova editora, apresentada como chancela das Edições Afrontamento, chamar-se-á Teodolito. Um belo nome para suceder a Teorema, acho eu, por ser ao mesmo tempo próximo e distante do projecto que durante tantos anos apaixonou Veiga Ferreira – a distância que vai da abstracção da teoria à materialidade de um instrumento para medições rigorosas e objectivas. Um nome que a mim me diz muito (ou não fosse filho de um topógrafo) e que me fez logo pensar numa pequena obra-prima de Luiz Pacheco, livrinho mais do que esgotado e que bem merecia regressar às livrarias. Será que veremos em breve O Teodolito editado pela Teodolito? Pela reacção do editor regressado quando lhe mencionei esta hipótese, suspeito que sim.
O arranque a sério da Teodolito acontecerá só lá mais para Outubro, mas entretanto o primeiro livro sairá a 23 de Abril, Dia Mundial do Livro. É a habitual colectânea de contos que Veiga Ferreira co-edita todos os anos com a FNAC, desta vez com narrativas curtas de Afonso Cruz, Dulce Maria Cardoso, Ondjaki, Onésimo Teotónio de Almeida e Ricardo Adolfo.



Comentários

Comments are closed.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges