Uma pergunta em forma de aviso (com menos indignação do que perplexidade)

Lydia Davis, uma extraordinária escritora norte-americana (mestra da narrativa muito breve e dos one-liners), ainda está inédita em Portugal. Porquê?



Comentários

One Response to “Uma pergunta em forma de aviso (com menos indignação do que perplexidade)”

  1. Aníbal on Maio 7th, 2009 9:34

    Por variadíssimas razões:

    1. To profit or not to profit?
    2. Editoras com parca investigação ao nível de novos autores ou autores não traduzidos.
    3. Círculo de tradutores cerrado: ou se faz parte ou então vai-se à mata fazer-se qualquer coisa.
    4. Editoras autistas que não olham a propostas de tradução perfeitamente inseríveis nos seus catálogos (e de custos de produção, tradução, direitos de autor, etc. baixa).

    Ass: alguém-que-se-tenta-safar-na-tradução-mas-isto-está-a-modos-que-a atirar-para-o-complicado-ainda-por-cima-agora-todos-se-desculpam-com-a-crise-mas-a-crise-não-é-pretexto-para-burrice

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges