‘Uma visita à Praça LeYa’

Na sequência relativa à sessão de poesia de sexta-feira à noite (entre 4:44 e 4:55), eu sou o do lado esquerdo (ou seja, o que não ficou no enquadramento). Benditos operadores de câmara que respeitam a modéstia de um autor.



Comentários

2 Responses to “‘Uma visita à Praça LeYa’”

  1. Alcibíades on Maio 5th, 2010 21:12

    Espectáculo só faltou entrevistarem a Filipa Castro ou o Angélico…

  2. Ricardo Lourenço on Maio 5th, 2010 21:32

    Acho que resta-me apenas congratulá-lo pela sua elegância 😉

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges