Voltar aos exames (por uma via inesperada)

Tanto por e-mail como no Facebook, houve professores que tiveram a gentileza de me avisar da minha presença no exame nacional de português do 9.º ano (ou, para ser mais rigoroso, na Prova Escrita de Língua Portuguesa para o 3.º Ciclo do Ensino Básico). Como se pode comprovar neste pdf, os alunos tiveram de responder a perguntas sobre um trabalho que publiquei na revista Única, do Expresso, em torno de algumas das mais célebres primeiras frases de romances. Sabendo que as outras partes do teste partiam de um texto teatral de José Saramago e de uma estrofe de Os Lusíadas, fico com uma sensação de profundo embaraço (mas que raio estou eu a fazer ali?). Espero que os alunos, que tantas vezes se revoltam contra os autores que os tramam nos exames, não tenham saído da prova a fazer, por outras razões, esta mesmíssima pergunta.



Comentários

2 Responses to “Voltar aos exames (por uma via inesperada)”

  1. Ivone Costa on Junho 24th, 2011 17:08

    Fique descansado: os alunos, no 9º ano, ainda não se indignam contra os autores que surgem nos enunciados. Isso só começa dois anos depois.

    E, by the way, o JMS ficava lá muito bem.

  2. O começo de um livro vai à escola « No vazio da Onda on Junho 25th, 2011 12:35

    […] O começo de um livro é tão precioso que serviu como ponto de partida para o exame do 9.º ano (Prova Escrita de Língua Portuguesa para o 3.º Ciclo do Ensino Básico). As perguntas incidiram sobre um trabalho do José Mário Silva aka Bibliotecário de Babel, para a revista Única do Expresso, sobre as “mais célebres primeiras frases de romances”. Ver post aqui. […]

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges