Primeiras imagens

Manhã de livros no miradouro do Monte Agudo:


Clique para aumentar



Comentários

5 Responses to “Primeiras imagens”

  1. Pedro Pereira on Setembro 24th, 2011 18:52

    Uma cidade onde existe um José Mário Silva é uma cidade onde ainda vale a pena viver.

  2. Hugo Mamede on Setembro 24th, 2011 20:14

    Completamente!
    Da próxima que vir o José não resisto a um valente passou-bem. Foi óptima esta manhã!

  3. Vera Brandão on Setembro 25th, 2011 12:09

    Olá José Mário

    Tive o prazer de poder ter comparecido ontem no miradouro (eu e o mais que tudo que também ficou fanático recentemente destas andanças literárias). No ano passado não consegui trazer nenhum, este ano conseguimos angariar qualquer coisa :)) Agradeço não só a iniciativa como a simpatia do Bibliotecário bem como alguns amantes da literatura que lá andavam. Ainda fiz umas troquinhas antes deste evento.

    Um beijinho, tudo de bom!

    Vera Brandão, menina dos policiais

  4. Sunshine on Setembro 25th, 2011 22:26

    Bibliotecário,
    Obrigada pela iniciativa. Foi a primeira vez que participei e foi realmente excelente!
    Além de ter ficado a conhecer mais um local lindo desta cidade!

    http://conversasaofimdatarde.blogspot.com/2011/09/miradouro-do-monte-agudo-com-livros.html

  5. sandra on Setembro 26th, 2011 9:53

    Olá zé mário, cheguei cerca de 40 min depois das 11h e já só havia meia dúzia de livros perdidos pelos muros. Tive pena, não porque quisesse levar livros e não tenha levado, mas porque nem tive coragem de colocar em cima da mesa os 3 livros q tinha posto na mala para dar/trocar… lembrou-me o dia de início dos saldos da zara, quando esta loja apareceu em Portugal: levavam-se roupas que nem se precisava só porque era mais barato, lutava-se por uma camisa de algodão… aqui era de graça, reparei em pessoas com mais de 10 livros debaixo do braço e ainda assim não fiquei convencida que estivesse perante grandes leitores, mas talvez perante grandes colectores… creio que para a próxima deixo os meus livros – sou bibliotecária, recebo muita coisa que não serve a uma biblioteca especializada e já não guardo em casa senão “grandes amores” – numa biblioteca pública… acho louvável a generosidade, acho triste que possa só aproveitar a alguns, que enchem estantes, muitas vezes sem sequer ler o que por lá há…

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges