Torres de papel (3)

Crescem as pilhas de livros, em número e altura, a semana e meia da GOLBB.


Clique para aumentar

Eis mais alguns dos títulos dos livros a oferecer:

Globalização, Democracia e Terrorismo, de Eric Hobsbawm (Presença)
O Fantasma de Hitler, de Norman Mailer (D. Quixote)
Ácido Sulfúrico, de Amélie Nothomb (ASA)
Uma Música Constante, de Vikram Seth (Círculo de Leitores)
Contos Policiais, de Edgar Allan Paul (Guimarães)
O Engenho, de Reinaldo Arenas (Antígona)
A Estátua da Liberdade, de Michel Rio (Teorema)
O Sol de Breda, de Arturo Pérez-Reverte (ASA)
Um Mundo Melhor, de Alberto Vásquez-Figueroa (Difel)
Uma esposa para o sahib, de Khushwant Singh (Cavalo de Ferro)
Os ratoneiros – uma reminiscência, de William Faulkner (D. Quixote)
Attachment, de Isabel Fonseca (Teorema)
Pau-Brasil, de Jean-Christophe Rufin (ASA)
Império, de Gore Vidal (Público)
Conversas com Carl Sagan, de vários autores (Quasi)
Pentateuco, de Ilda David’ (Assírio & Alvim)
O Outono em Pequim, de Boris Vian (D. Quixote)
A Margem Africana, de Rodrigo Rey Rosa (Difel)
O Saque, de Joe Orton (Campo das Letras)
You – A Sua Dieta, de Michael F. Roizen e Mehmet C. Oz (Lua de Papel)
A Neblina do Passado, de Leonardo Padura (ASA)
Hellboy: Terras Estranhas, de Mike Mignola (G. Floy Studio)
Livro Audacioso para Raparigas, de Miriam Peskowitz e Andrea J. Buchanan (Guerra e Paz)
Um Apartamento em Atenas, de Glenway Wescott (Relógio d’Água)
Infância – quando eles eram pequeninos, de Sarah Adamopoulos (Edições Nelson de Matos)
Um Lugar Sem Nome, de Amy Tan (Casa das Letras)
Está Tudo na Cabeça, de Alastair Campbell (Bizâncio)
O Vale das Bonecas, de Jacqueline Susann (Contraponto)



Comentários

3 Responses to “Torres de papel (3)”

  1. R.Joanna on Setembro 15th, 2011 9:58

    E quem quiser levar livros também, é só aparecer e juntá-los aos montes?

  2. Duarte Tapadas on Setembro 15th, 2011 11:09

    Bom dia,

    Será que alguns desses livrinhos não poderiam vir parar à minha escola?
    Os mais dados à Filosofia, principalmente!

    Um abraço

    Duarte Tapadas

  3. José Mário Silva on Setembro 15th, 2011 15:16

    R.Joanna,

    Exactamente. É mesmo essa a ideia.

    Duarte Tapadas,

    Claro que podem. Basta aparecer no dia 24 e levá-los. A única regra, recordo, é que cada pessoa fique com 5/6 livros, para dar para todos.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges