Alain Badiou vs. Alain Finkielkraut

Eis um tête-à-tête entre dois dos mais influentes pensadores franceses contemporâneos, texto integral de um diálogo intenso e marcadamente ideológico, promovido pela revista Le Nouvel Observatoire. Sem surpresa, fico claramente do lado de Badiou.



Comentários

2 Responses to “Alain Badiou vs. Alain Finkielkraut”

  1. Nuno Cruz on Dezembro 31st, 2009 10:03

    O Badiou focaliza-se demasiado na oligarquia e nas elites mundiais e é absolutamente incapaz de uma análise interessante no que concerne o Islão, ficando-se pela dualização dominante/dominado.

  2. João Miguel Almeida on Janeiro 2nd, 2010 15:08

    Gostava de concordar mais com Badiou. Mas quando se limita a opor ao nacionalismo o «internacionalismo de cor vermelha» reduz demasiado a sua base de apoio. Se a luta é entre massas nacionalistas e grupúsculos marxistas-leninistas estamos feitos. Para resistir à tentação nacionalista os europeus não devem erguer uma, mas todas as grandes bandeiras da História política e cultural da Europa: o sonho e a prática democrática da Grécia antiga; o Direito e a civilização de Roma; a consciência do carácter sagrado da vida humana e da unidade do género humano do cristianismo; o ideal de emancipação racional iluminista; o projecto de libertação emocional romântico que também passa pela defesa apaixonada dos «miseráveis»; a crítica ao capitalismo de Marx.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges