‘Finnegans Wake’ for dummies

«Thirty years of work and 9,000 amendments later, a new edition of James Joyce’s most perplexing novel, Finnegans Wake, is promising to provide readers with a smoother, more comprehensible version of the author’s final work.»

O artigo completo de Alison Flood, no The Guardian, pode ser lido aqui.



Comentários

One Response to “‘Finnegans Wake’ for dummies

  1. pedro on Março 10th, 2010 15:07

    José Mário Silva,

    Ainda bem que escreveu este post: li o artigo e falha-me o entendimento numa coisa: porquê considerar o Finnegans Wake uma obra para o século XXI (e o Ulisses uma obra para o século XX)?

    E um comentário: porquê tornar uma obra de arte acessível? Quem disse que a obra de arte tem de ser acessível? O que esta edição anotada faz é criar a ilusão de que devemos todos conseguir entender qualquer obra de arte e, pior, transforma a obra literária num objecto de significado uniforme, i.e., vai contra quase toda a teoria literária do século XX.

    Não sou grande fã desta vaselina literária.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges