Maravilhas da paternidade

Durante a aula de xadrez, cá em casa:

Alice – Agora posso fazer o roll?
Eu – O roll?
Alice – Sim, aquela coisa em que o rei anda duas casas para o lado e a torre lhe passa por cima.
Eu – Ah, o roque.
Alice – Isso.
Eu – Mas olha que é roque, não é rock.



Comentários

One Response to “Maravilhas da paternidade”

  1. margarida f. on Abril 9th, 2013 18:34

    Muito bom. Jailhouse rock a surtir efeitos.

    A mim, o Pedro perguntou-me o que é que era melhor: uma trotinete ou um skate como os punks.

«Tenho a suspeita de que a espécie humana - a única - está prestes a extinguir-se e que a Biblioteca perdurará: iluminada, solitária, infinita, perfeitamente imóvel, armada de volumes preciosos, inútil, incorruptível, secreta» Jorge Luis Borges